Está prorrogado o fechamento de serviços não essenciais na Bahia até a próxima quarta-feira (3).
O lockdown iniciado às 17h de sexta (26) acabaria nesta segunda (1), às 5h. A decisão vale para todas as regiões, exceto para o Oeste, Norte e Nordeste do estado.
O toque de recolher de 20h até 5h continuará a valer para todas as regiões até o próximo domingo (07).
Estão suspensos eventos e atividades, cerimônias de casamento, atividades religiosas, solenidades de formatura, bem como aulas em academias de dança e ginástica, independentemente do número de participantes e horário, que envolvam aglomeração.
Também estão proibidas atividades esportivas coletivas amadoras, já as práticas individuais estão permitidas desde que não gerem aglomerações.
Estabelecimentos comerciais como padarias e supermercados poderão funcionar, mas sem comercializar bebidas alcoólicas.
Como o decreto vale para todo o estado, cidades de toda a Bahia ficaram vazias logo que o comércio de rua, principal atividade comercial de muitas cidades, foi fechado.
A Bahia registrou 90 mortes e 3.133 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). O número de óbitos no estado desde o início da pandemia chegou a 11.819 neste domingo (28).

Transporte particular: Táxis, mototáxis e motoristas por aplicativo poderão circular normalmente. A partir das 20h, contudo, a circulação deve respeitar o toque de recolher, comprovando a necessidade de atendimento a situações específicas, como ida à farmácia, busca por serviço de saúde e outras emergências. O atendimento ao aeroporto e à rodoviária continua permitido, para garantir transporte dos passageiros em viagem.
Se você presenciar alguma aglomeração, comércio funcionando irregularmente ou qualquer descumprimento que seja, pode fazer a sua denúncia à Policia Militar da Bahia.
Até então, a PM registrou mais de 600 denúncias através dos canais 190. O objetivo é auxiliar a polícia no seu trabalho, garantindo o cumprimento dos decretos.

.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário

SEJA UM PARCEIROWhatsApp do PrimeiroJornal (73) 99989-6889
Você repórter, seu espaço para participar com vídeos, fotos ou depoimentos