A operação foi deflagrada na noite de sexta-feira (20), com participação de prepostos da 43ª CIPM/Itamaraju e das secretarias municipais de Saúde e Finanças.
O objetivo foi garantir o cumprimento dos decretos do Governo do Estado, limitando a circulação de pessoas e o funcionamento de estabelecimentos comerciais a partir das 22 horas.
O decreto tem validade até o dia 25 de fevereiro. A iniciativa visa evitar a escalada do número de casos de contaminação com o corona vírus.
Para garantir a obediência a essa medida, também conhecida como “toque de recolher”, houve antes da ação noturna, um trabalho voltado para para a conscientização da população, através de publicações em mídias sociais institucionais, compartilhamento de informações em grupos de troca de mensagens, utilização de um minitrio circulando por bairros da cidade.
No geral, a população itamarajuense colaborou com a medida preventiva ficando em suas casas, mas houve uma situação em que pessoas desobedeceram o decreto, não por desconhecimento mas por afronta, sendo detidas e apresentadas na Delegacia Territorial de Itamaraju, onde responderão por crime de desobediência, prática prevista no artigo 330 do Código Penal.
A ocorrência que resultou na prisão de duas pessoas deu-se por volta das 23h00, na Rua Monte Serrat, no bairro Varzea, onde o morador de uma residência promoveu uma festa para um número aproximado de 30 pessoas, com algazarra e ingestão de bebidas alcóolicas à porta da casa, fato denunciado à equipe de fiscalização.
No momento em que os policiais militares dispersavam os participantes do evento, determinando a ida para as suas casas, o organizador, “E. S. S”, em tom de deboche, disse ser conhecedor do decreto e juntamente com um amigo, “A. R. N “, passaram a desacatar a guarnição, que usou da força necessária para contê-los e apresentá-los na Delegacia para adoção das medidas legais cabíveis.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário