A votação aconteceu em sessão legislativa extraordinária, convocada para a tramitação do projeto de lei autorizando o município do Prado a contrair empréstimos públicos, em valor máximo de até 7 milhões em um de três bancos, que apresentar melhor proposta, vantagem e condições de pagamento.

O vereador e advogado, Doutor Wanderson Leite questionou a elaboração de três projetos com o mesmo tema, cuja interpretação técnica/jurídica é da aprovação autorizativa da tomada de empréstimo no valor de até 21 milhões.

Segundo o vereador, Brênio Pires, “o processo legislativo de aprovação dos três projetos de lei ocorre para que o município possa pleitar o empréstimo num banco e, caso não seja aprovado, possa tentar em outros dois bancos, sem ficar à mercê das condições de apenas uma instituição bancária”, explicou.
Essa também foi a explicação apresentada pelo Presidente da Mesa Diretora da Câmara de Prado, o vereador Odilei Matos. “O que estamos votando é a autorização ao município, com margem para contrair empréstimo com margem inferior à 7 milhões, valor máximo definido nos três projetos”, argumentou.

.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário

SEJA UM PARCEIROWhatsApp do PrimeiroJornal (73) 99989-6889
Você repórter, seu espaço para participar com vídeos, fotos ou depoimentos