O barulho de tiros rompeu o silêncio da noite, no momento em que muitos dos moradores do bairro Marotinho de Itamaraju já se preparavam para descansar, após um longo dia de trabalho.

O relógio marcava quase 22h30, nesta terça-feira, dia 17. Ainda assustados, de um em um o povo foi colocando a cara para fora de casa.

No meio da Rua Ribeirão do Ouro, um corpo já sem vida, todo ensanguentado, de um jovem, morto violentamente à tiros, sem chances de defesa, numa perseguição que só acabaria quando o alvo estivesse abatido, cenário típico de execução.

Nas mãos, os ferimentos mostram a tentativa de se defender dos disparos de arma de fogo.

Mais um crime na triste estatística da violência, com a morte de jovens, mais uma vida interrompida prematuramente.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário

- VOCÊ REPÓRTER - Envie fotos, vídeos e informações sobre o que você viu.
Whatsapp (73) 99989-6889 | Email: primeirojornal@hotmail.com