O governo baiano é um dos primeiros a se manifestar, oficialmente, favoráveis à adoção do medicamento. O anúncio foi feito durante reunião da comissão científica criada pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia.

.

O Governo do Estado da Bahia anunciou que vai liberar aos pacientes com diagnóstico positivo para a covid-19, a hidroxocloroquina, versão menos tóxica da cloroquina, ponto de discórdia entre o presidente Jair Bolsonaro e governadores que defendem o isolamento social, como medida mais eficaz de combate à proliferação do novo coronavírus.

Na Bahia será disponibilizada para emprego no tratamento de pacientes que necessitarem de internação na rede hospitalar pública e privada em associação com outro medicamento, a azitromicina.

O estado tem 50 mil comprimidos de hidroxicloroquina estocados em farmácias e já foram adquiridos mais 1 milhão de comprimidos, prestes à chegar ao estado.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da TV Bahia, o secretário estadual de saúde, Fábio Vilas-Boas, afirmou que será vedado o uso da cloroquina aos pacientes que não necessitem de internação e àqueles que apresentarem as condições para tal poderão se tratar sem o medicamento. “Essa decisão caberá única e exclusivamente ao médico que está frente a frente com o paciente”, disse o secretário.

Segundo ele, cabe ao poder público respeitar os médicos que ainda resistem à cloroquina, sob a alegação de que sua eficácia no tratamento de coronavírus carece de mais estudos científicos e, ao mesmo tempo, assegurar aos defensores de sua utilização a disponibilidade da droga.

“A cloroquina é para pacientes em estado grave, o que pra nós significa pessoas com dificuldade respiratória e com necessidade de internação, em estágio anterior ao auxílio de ventilação mecânica”, explicou.

Com informações de UOL

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário

- VOCÊ REPÓRTER - Envie fotos, vídeos e informações sobre o que você viu.
Whatsapp (73) 99989-6889 | Email: primeirojornal@hotmail.com