O povo na rua para assistir à uma das mais antigas tradições dos moradores de Rancho Alegre, distrito do município de Caravelas.

Neste domingo, dia 13, da porta de casa, nas ruas e na praça. Em todos os lugares tinha alguém assistindo à puxada do mastro, numa tradição que transcende entre as gerações, desde a chegada dos portugueses no Brasil.

O reconhecimento desse tipo de manifestação como riqueza histórica e cultural do povo caravelense conta sempre com o apoio e o incentivo da Prefeitura de Caravelas, através das Secretarias de Cultura e Turismo.

Todos os anos a festa é organizada por uma família festeira. Como em anos anteriores, o Prefeito de Caravelas, Silvio Ramalho, marcou presença e até interação na encenação no samba de viola. “Para nós é uma grande satisfação participar e incentivar a manter viva a cultura e a história de nosso povo”, disse.

A HISTÓRIA – A manifestação cultural dos mouros (povos árabes, convertidos ao islamismo) e dos cristãos (que pregavam a religião cristã) foi trazida ao Brasil pelos portugueses e há mais de 500 anos ainda resiste em vários pontos do país.

A luta conta a história do conflito religiosos entre os dois povos, numa encenação com participantes vestidos de adornos – os cristãos, com cores azuis, e os mouros, com vermelho. Armados de lanças, espadas de madeira, garruchas ou pistolas um grupo enfrenta o outro, com embaixadas e desafios verbais, por música e luta de espadas. Ao final, os mouros são invariavelmente vencidos, acabando por aceitar o batismo e converter-se. Essa tem sido uma tradição passada de pai pra filho.

Neste domingo, dia 13, da porta de casa, nas ruas e na praça. Em todos os lugares tinha alguém assistindo à puxada do mastro e a luta entre os mouros e cristãos, numa tradição que transcende entre as gerações, desde a chegada dos portugueses no Brasil. Todos os anos a festa é organizada por uma família festeira. Como em anos anteriores, o Prefeito de Caravelas, Silvio Ramalho, marcou presença e até interação no Samba de Viola. "Para nós é uma grande satisfação participar e incentivar a manter viva a cultura e a história de nosso povo", disse.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário