Tudo começou no último sábado (29/10), quando Adelson chegou à sede do Sintrexbem para registrar candidatura, em aberta disputa eleitoral de oposição à chapa formada pelo atual presidente, Silvânio Alves de Oliveira.

O Sintrexbem representa os trabalhadores na silvicultura, plantio, tratos culturais, extração e beneficiamento de madeira em atividades florestais e indústria moveleira do Extremo Sul da Bahia. O comando dos interesses desses sindicalizados, pelos próximos três anos (2019/2021), foi parar na justiça.

A indignação com a recura do registro de candidatura da chapa opositora motivou a Ocorrência Policial N.º 18-07839 o ato praticado por Nádia Maria Martins Alves de Brito (secretária do Sintrexbem), por se negar em receber o registro de candidatura, sob alegação da falta de requisitos do artigo 8º do Regimento Interno do Sindicato, em razão da falta de cópia das carteiras de trabalho, ainda que juntados os boletins de ocorrência, nos quais constavam a perda e extravio desses documentos.

A juíza de Direito do Trabalho, Dra. Carolina Fernandes, concedeu liminar obrigando o Sintrexbem à proceder com o registro de candidatura da chapa composta por Adelson, David e Agnaldo, sob pena de multa no valor diário de R$1.000,00 (mil reais), no caso de descumprimento.

A eleição da nova diretoria do Sintrexbem ainda reserva muito nos bastidores. Seguimos acompanhando o caso.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário

- VOCÊ REPÓRTER - Envie fotos, vídeos e informações sobre o que você viu.
Whatsapp (73) 99989-6889 | Email: primeirojornal@hotmail.com