Filiado ao Progressista desde o seu primeiro mandato de deputado estadual, iniciado em fevereiro de 2003, o agora deputado federal Ronaldo Carletto vai mesmo trocar de partido. A sua filiação ao PR (Partido da República) foi confirmada nesta segunda-feira (12) pelo parlamentar ao blog Bahia Notícias, devendo ocorrer no próximo dia 26.

Inicialmente, anunciou Carletto, embarcará consigo na nova legenda o deputado estadual Robson Carlos (Robinho), ex-prefeito de Nova Viçosa, que no momento também pertence ao PP (Partido Progressista).

A troca de partido pelo deputado às vésperas do período eleitoral é permitida pela “janela partidária”, em que o político não corre o risco de ser punido pela sigla de origem. Especula-se que a saída de Carletto do PP é uma estratégia montada para que ele consiga candidatura ao Senado nas eleições gerais deste ano.

De acordo com os boatos, a troca facilitaria o seu ingresso na chapa majoritária do governador Rui Costa como candidato a senador ou como suplente do ex-governador Jaques Wagner, provável postulante à vaga.

Ou então, Ronaldo Carletto deixaria a base aliada do governo para se juntar ao grupo do atual prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). Mudando de barco, ele emplacaria candidatura ao Senado na majoritária carreada por Neto rumo ao Palácio de Ondina.

Trajetória: Dois anos após seu pai Tassizo Carletto se eleger prefeito de Itamaraju pelo PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), Ronaldo assumiu cadeira na Assembleia Legislativa baiana, em 2003, onde ficou até 2014, administrando três mandatos consecutivos. Ele foi eleito deputado estadual pela primeira vez em 2002 pelo PPB (Partido Progressista Brasileiro), que mudou de nome em seguida, tornando-se PP.

Por Domingos Oliveira/Radar830

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário