Marcas da violência sofrida por jovem pradense

O caso teria ocorrido na noite do sábado de carnaval (10) e a notícia do ocorrido se espalhou rápido com manifestação de repúdio de internautas e usuários das redes sociais. Brasiliense, há alguns anos decidiu se mudar com sua família para a cidade do Prado, encantada pelas belezas naturais, um povo acolhedor e um clima pacato, pacífico e tranquilo para criar suas duas filhas.

A vítima apresenta marcas de violência em várias partes do corpo. Bárbara Mendonça (28 anos) está movendo uma luta para que o mesmo não ocorra com outras mulheres, inclusive, suas filhas. Segundo ela, os últimos dias foram muito exaustivos, com idas para a Delegacia da Polícia Civil, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Instituto Médico Legal (IML).

Campanha para diminuir o número de casos de violência contra as mulheres

Toda essa parte burocrática seriam parte do trâmite necessário para mover uma ação na justiça contra o ex-namorado. “Não tem sido fácil lidar com meu reflexo no espelho e ver tantos hematomas, com os olhos tristes das minhas filhas e dos meus pais ao olharem para mim. Não sou perfeita, mas, digo com plena convicção que não fiz nada para merecer isso e mesmo que tivesse feito, nada justifica tamanha violência e covardia”, arguiu.

Depois da adrenalina do momento, ela diz sentir fortes dores, já ter sido atendida duas vezes na UPA e internada no Hospital Municipal do Prado para ser medicada, afim de diminuir a dor, resultado da luta corporal travada pelos dois.

O caso tem causado revolta nas redes sociais

O ex-namorado é acusado de estrangular a jovem, enquanto ele batia a cabeça dela contra o chão, sob ameaça de morte. “Deus me deu um livramento, é horrível lembrar desses momentos, de lembrar que dediquei meus dias, carinho e respeito a um monstro. Eu sei que sou forte, sei que vou superar isso e agradeço com todo meu coração o apoio de todas as pessoas que estão me mandando mensagens. Isso tem feito com que eu seja mais forte. Vamos botar um fim nessa covardia”, falou.

O acusado não foi localizado para se manifestar à respeito dos fatos.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário

- VOCÊ REPÓRTER - Envie fotos, vídeos e informações sobre o que você viu.
Whatsapp (73) 99989-6889 | Email: primeirojornal@hotmail.com