Um fato inusitado aconteceu na manhã desta quinta-feira (11), durante o enterro de Aertes Gomes de Oliveira (33 anos), vítima de um acidente ocorrido na BA-498, trecho entre os municípios de Itamaraju e Prado.

Aertes Gomes de Oliveira ficou internado 25 dias no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF).

A família não aceitou enterrar o falecido na cova rasa que estava aberta no cemitério Cosme e Damião. O caso terminou com os familiares e amigos ajudando a aprofundar a cova.

Um vídeo gravado no local, mostra a indignação da família. “Nem mesmo na hora do sepultamento o cidadão tem paz , reclamou uma mulher.

Outros familiares denunciaram a falta de espaço no cemitério, com covas sendo abertas em meio à restos mortais de outras pessoas, ali já sepultadas. “Você não viu não, tá batendo fofo, aqui não tem mais lugar onde enterrar. Que falta de respeito’, reclamou.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário