Tiririca faz primeiro e último discurso como deputado por decepção com a política

Deputado palhaço foi autor de 14 projetos de lei, a maioria sobre atividades circenses – nenhum foi aprovado ainda -, e nunca faltou a nenhuma das 330 votações em plenário.

De palhaço (de profissão) para um dos deputados mais honestos do país. Decepção e vergonha foram palavras utilizadas por ele durante discurso na Câmara dos Deputados na tarde desta quarta-feira (06).

Garantiu ter sido seu último discurso na Câmara dos Deputados em Brasília. Em tom de desabafo disse que sai de cabeça erguida e realça o fato de muitos não conseguir fazer o mesmo, com medo de ser reconhecido. “Já vi deputado se escondendo”, denunciou.

“Estou saindo triste para caramba. Estou saindo muito chateado, muito chateado mesmo com a nossa política, com o nosso Parlamento. Como artista popular que sou e político que estou, estou saindo chateado”.

Tiririca diz que não vai concorrer a reeleição. O candidato ficou famoso pelo bordão “pior que tá, não fica” durante a campanha pelo seu primeiro mandato, além de parodiar Roberto Carlos, que o processou.

Tiririca ainda acusou colegas de trabalho pela vergonha da política brasileira: “O que eu vi nos sete anos aqui, eu saio totalmente com vergonha. Não vou generalizar, não são todos. Tem gente boa aqui dentro”.