Às vésperas do início de atendimentos na Policlínica Regional do Extremo sul da Bahia, muitos pacientes aguardam ansiosos para a realização dos exames aguardados, há tempos, nas filas de espera.

A policlínica vai oferecer um grande número de serviços especializados e exames de alta complexidade, muito maior do que cada município integrante seria capaz de oferecer sozinho à seus pacientes. No entanto, o funcionamento da policlínica será diferente da grande maioria das unidades públicas de saúde e a assemelham a uma clínica particular, como alguns já tiveram a experiência do acesso.

Como ser atendido: A policlínica não atende urgências e emergências ou outras demandas espontâneas. O atendimento é feito, unica e exclusivamente, através de agendamento nas Secretarias de Saúde dos municípios que fazem parte do Consórcio.

Passo 1: O paciente passa por uma consulta em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no seu município ou procura a Secretaria Municipal de Saúde

Passo 2: Médicos identificam a necessidade do paciente realizar uma consulta com especialista, exames como tomografia ou raio-x, ou procedimentos de média complexidade, como biópsia, pequenas cirurgias e cuidados com o pé diabético, por exemplo.

Passo 3: A Secretaria Municipal de Saúde agenda o atendimento do paciente na Policlínica Regional de Saúde.

Passo 4: Caso a policlínica não esteja localizada no município em que o paciente reside, ele será encaminhado até o município vizinho num dos micro-ônibus especiais, que farão o deslocamento dos pacientes dos municípios consorciados.

É importante saber que todo paciente encaminhado para as policlínicas deverá permanecer em acompanhamento com a Equipe de Atenção Básica de seu município.

.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário

SEJA UM PARCEIROWhatsApp do PrimeiroJornal (73) 99989-6889
Você repórter, seu espaço para participar com vídeos, fotos ou depoimentos