Quatro suspeitos de roubo à banco morrem em confronto com a polícia mineira

O confronto aconteceu nesta terça-feira (07) em Rubim, na Região do Vale do Jequitinhonha.

Os quatro mortos são suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em roubos a bancos. Uma quinta pessoa – acusada de participar da facção – foi baleada e encaminhada para o hospital. O grupo era procurado desde sábado (04), quando foi interceptado pela Polícia Militar (PM) antes de cometer o crime. Equipes seguem mobilizadas para tentar prender outros dois homens.

-- Continua depois da publicidade --Campanha Alcobaça - Carnaval 2018

As buscas começaram na madrugada de sábado, quando uma guarnição do tático móvel de Almenara passou por uma estrada de Rio Prado, cidade vizinha, e avistou um Uno, com placas de Porto Seguro/BA, escondido às margens da pista. Segundo a PM, ao ser abordado pelos militares, o homem se mostrou nervoso e confuso.

Os militares solicitaram um bloqueio na região para tentar encontrar outros integrantes da quadrilha. Durante o cerco, um veículo preto passou em alta velocidade pelos policiais em Rubim, o que deu início a uma perseguição. Segundo a PM, durante o trajeto, os criminosos dispararam contra os militares, possivelmente com fuzis e metralhadoras. Eles fugiram depois de abandonar o automóvel.

Na manhã desta terça-feira (07), parte do grupo foi encontrada em um matagal próximo a Rubim. “Nesta manhã, um dos integrantes foi preso e localizado em um esconderijo. A PM encontrou cinco homens em um matagal e houve troca de tiros. Cinco foram atingidos. Quatro deles morreram e um quinto foi encaminhado para o hospital”, explicou o delegado Regional de Almenara, Amaury Albuquerque. Segundo o policial, outros dois homens fugiram e ainda estão sendo procurados.

A polícia vai investigar se os criminosos têm relação com a quadrilha que praticou um roubo milionário em Uberaba, na Região do Triângulo Mineiro, na segunda-feira (06). “Estamos investigando exatamente isso. Temos um homem que está preso e estamos verificando se ele tem ligação com outras quadrilhas que praticaram crimes aqui na região. Mas, a princípio, acreditamos que sim”, completou o delegado.

Com informações do EM

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário