Marcelo Angênica ainda não deu sinais à que veio

Se aproximando dos 150 dias de governo de Marcelo Angênica, o comando do município de Itamaraju ainda não tem as características do cidadão de conduta transparente e ilibada, que o conduz. É bem verdade que o governo não é governado apenas por uma pessoa, mas a tolerância e a maneira de governar estão sempre acompanhadas das características pessoais do seu governante.

150 dias ainda não é tempo suficiente para as ações desenvolvimentistas, de obras do discurso do agora prefeito. E nunca terá tempo suficiente para provar isso, se estiver maculado por denúncias e escândalos. O município itamarajuense sofre há muitos anos nas mãos de grupos políticos, ocupados apenas em atender seus próprios interesses.

Em mais de 20 anos dos vários governos que passaram pela administração do município de Itamaraju, quase todos estão manchados por envolvimentos em escândalos e irregularidades com a coisa pública, em favor de pessoas ligadas à esses governos.

Daqui à pouco terá passado um ano, quem sabe dois ou três. Daí vai ser tarde para tentar acertar as coisas. Em seu livro, o Príncipe, Nicolau Maquiavel disse: “Porque é preciso administrar todo o remédio amargo de uma só vez, a fim de que, provado menos tempo, pareça menos amargo, enquanto o remédio doce distribuído pouco a pouco, a fim de que seja mais bem saboreado”.

O prefeito Marcelo Angênica precisa ouvir mais as ruas, assim como o fez durante o período eleitoral, e dar menos ouvido aos seus conselheiros políticos. O povo deseja o melhor do governo de Marcelo Angênica. Já os seus conselheiros políticos, apenas o melhor para eles mesmos.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário