Mãe e dois filhos morrem após parto na UMMI de Teixeira de Freitas

Uma menina foi internada no leito da Unidade Municipal Materno Infantil (UMMI) de Teixeira de Freitas na sexta-feira (05), quando ainda tinha 14 anos de idade e dois filhos no ventre.

Kaini Alves dos Santos completaria seu aniversário de 15 anos com os dois filhos gêmeos mortos e ela em coma induzido, com início da parada múltipla dos órgãos. Familiares alegam erro médico na decisão de insistir no parto normal por tanto tempo. Foram quatro dias, de sexta-feira (05) até a terça-feira (09), as inúmeras tentativas e a utilização de medicamentos para induzir ao parto normal.

Perdendo líquido, já sem forças, inchada e sangrando pelo nariz. Nesse quadro clínico, os médicos resolveram realizar o parto cesáreo na terça-feira (09). Já era tarde. Os filhos foram retirados e morreram horas depois. A mãe entrou em coma até ser declarada morta na noite desta sexta-feira (12).

As três mortes suspeitas sequer terão respostas. Os corpos foram direto da unidade de saúde para uma cova no cemitério. O desespero da família e os poucos recursos que lhes cerca, numa região rural do município de Jucuruçu, contribuiu para a falta de explicações que surpreende à todos. Esse é mais um caso de suposto erro médico que a terra vai encobrir.