A Polícia Militar do Prado promete intensificar as rondas e abordagens depois do episódio de ataque à turistas na região da Praia do Novo Prado.

Grupos de turistas foram atacados durante o período de feriado. Há relatos de ataques na segunda e terça-feira, dias 12 e 13, respectivamente, em diferentes horários, Segundo as vítimas, os arrastões aconteceram entre às 12h00 e 21h00.

Segundo as testemunhas, cerca de oito menores infratores participaram do crime. Amedrontados, seguindo e retornando do centro histórico da cidade e da praia, os visitantes foram alvo da ação criminosa. Ficaram em pânico. Uma viatura do 3º Pelotão do Prado chegou à realizar rondas no local, porém, nenhum dos suspeitos foi localizado.

As alternativas permitidas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) não permitem, por exemplo, manter os adolescentes detidos, sem que seja realizado um procedimento pelo judiciário (delegada, promotor e juiz) e sem que haja vaga nas unidades de internação. Esses complicadores ainda se somam à falta de promotor titular para dificultar ainda mais o trabalho no combate às ações envolvendo adolescentes infratores.

Na contramão, a sociedade, as autoridades públicas e a polícia precisam encontrar soluções, não apenas para retirar esses criminosos do convívio social, mas proteger a sociedade. Para tanto, se fazem necessárias estratégias e medidas de proteção aos pradenses e visitantes. O mapeamento dos pontos de ataque e a atuação nestes locais podem ser estratégias a serem adotadas. Se a polícia não pode prender os menores, também a sociedade não pode ficar refém na mão desses delinquentes, sem que nada seja feito.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário