No final da manhã desta segunda-feira (26) um homem foi preso acusado de manter relações sexuais com uma menina de apenas 12 (doze) anos de idade. A mãe da menor denunciou o fato à Polícia Militar do Prado.

JOSENILSON NASCIMENTO SANTOS (38) foi surpreendido por policiais do 4º Pelotão da Polícia Militar depois de uma ligação telefônica para a menina, a convidando para encontra-lo no bairro Portal do Prado, é a denúncia apontada no boletim de ocorrências e na apresentação do acusado, para ser mantido na carceragem da Delegacia de Polícia Civil do Prado.

suspeito estupro vulneravel prado

Segundo a acusação, a menina denunciou que, desde o primeiro contato íntimo que manteve com o suposto criminoso, estava sendo ameaçada de morte, caso contasse para alguém o que vinha acontecendo. Depois de receber este último telefonema, ela se mostrou apavorada e pôs-se a chorar. Sua mãe, então, desconfiou. Interrogou a filha, que contou os traumas que estava vivendo. Segundo a vítima, o primeiro contato teria ocorrido quando ela estava em casa, apenas com um familiar, que é surdo. Noutra ocasião, o suposto agressor teria se aproveitado da mãe da menina, que dormia.

JOSENILSON NASCIMENTO SANTOS é natural de Canavieiras/BA e se ocupava na função de ajudante de pedreiro. Mudou-se para a cidade do Prado, há cerca de 2 (dois) anos, por conta de um relacionamento amoroso, que acabou. Da união desfeita restaram laços de amizade e familiares de sua ex-companheira. O acesso à residência da menina é um destes legados.

O acusado foi surpreendido por policiais militares depois de ligar para a menor o encontrar. O 4º Pelotão designou uma equipe de policiais para prender o suposto criminoso. Quando imaginou que saciaria seu desejo sexual, acabou surpreendido pelos policiais. A ligação direcionada à menina, às 12h47min, estava registrada no telefone, quando ele foi preso.

A delegada titular, Dra. Rosângela Santos, adotou todos os procedimentos para tentar encontrar a verdade, inclusive solicitando exame pericial e acompanhamento do Conselho Tutelar.  A quebra do sigilo telefônico pode ser outro elemento na busca da culpa. Enquanto isso, o acusado permanece detido na Delegacia de Polícia Civil do Prado, durante o período em que corre inquérito policial para investigar sua participação criminosa na denúncia de estupro de vulnerável; crime previsto no Código Penal, artigo 217-A, para quem manter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos. A pena é reclusão, de 8 (oito) a 15 (quinze) anos.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário