Na tarde desta segunda-feira (14/06) o clima esquentou na Câmara Municipal de Vereadores de Prado, após o discurso veemente e forte do vereador “Cona”, em fazer valer o cumprimento da lei, pela consequente realização da escolha de nomes que irão representar os demais vereadores na Mesa Diretora. Segundo o vereador, as “manobras” em torno da antecipação da eleição que deveria acontecer apenas no final do ano, serão encerradas com a saída dos vereadores que não concordam com a iniciativa que, ele considera, como ilegal. “Vamos nos retirar e obstruir a sessão, todas as vezes que o projeto for colocado em votação”, afirmou.

Ainda mais acalourada e com maior impacto foi a apresentação de um áudio extraído da conversa entre o vereador “Sessé” e supostos , Artur Patrick e “Luizinho”. Os dois últimos são membros que compunham e representam a ASCOMP (Associação dos Funcionários Públicos Municipais do município do Prado). “Sou contra chantagem. Não tenho rabo preso com ninguém. Ele é um trambiqueirozinho de merda”, declarou.

Segundo consta, o encontro tratava de “acertos” para o voto favorável, do vereador “Sessé” ao Projeto de Lei N.º 15/2010, cujo abordagem é a concessão de benefícios de 40 horas para 12 (doze) profissionais concursados, no município pradense, para o cumprimento de 20 horas semanais.

Antes de apresentar o áudio, que silenciou a todos na platéia, captado na própria casa do vereador com o objetivo de desmascarar a iniciativa, considerada pelo vereador como sendo “daqueles que agiam sorrateiramente para o benefício próprio”, o vereador teceu inúmeros comentários atacando a personalidade de Artur Patrick.

{xtypo_quote}DSC05606_620x400_15.06.2010Aquele que se diz advogado precisa respeitar a autoridade constituída, através da Câmara de Prado, não devendo ele (Artur Patrick) descambar para o campo pessoal. A sua intenção é tentar usar uma ação trabalhista que movi, contra a Prefeitura de Prado, em face de direito adquirido quando estive à frente do cargo de Coordenador do PAT, na gestão do Prefeito Barreto. Recorri à justiça, requerendo o pagamento de 10 (dez) meses trabalhados. O total pleiteado, de R$ 25.000,00, deveria ser pago pelo Governo dp Estado da Bahia. Reconhecendo meus direitos, a Prefeitura de Prado me ofereceu acordo com o pagamento de 50% do valor total, que eu aceitei. Não há nada de ilegal nisto. Ilegal vou lhes mostrar através de um áudio que fiz. | (OUÇA O ÁUDIO ABAIXO) e se preparem para o que vão ouvir, afirmou o vereador “Sessé” {/xtypo_quote}

O embate entre o vereador “Sessé” e Artur Patrick parece ter surgido a partir de uma entrevista concedida pelo advogado à Rádio Prado FM.
{xtypo_quote}DSC05575_620x400_15.06.2010Depois que ele esteve me difamando na rádio, recebi 62 ligações telefônicas de pessoas indignadas com a atitude deste senhor. Ele queria que eu votasse favorável a um projeto de lei que beneficiaria a ele e a um grupo de funcionários. Sou contra o benefício de uns poucos em desfavor da maioria. Por isso, ele está querendo me perseguir. Na época ele, como assessor jurídico, deveria ter impetrado o meu pedido na justiça e não o fez, por quê? Por que mentiu? A quem queria prejudicar? Ele fala que preciso do parecer do juiz, como pode se o meu processo ele nem apresentou ainda? (“Sessé”) {/xtypo_quote}

O vereador “Alfredinho” parabenizou a ação de Sessé em tratar com pessoas, a quem considerou de “alta periculosidade”.
{xtypo_quote}DSC05622_620x400_15.06.2010Se fosse eu, tinha caído na artimanha deles, já que sou uma pessoa simples. Conheço o advogado Artur Patrick e sua família, há muito tempo, mas não acreditei quando ouvi a personalidade deste que se diz profissional. Prejudicou todo o município, quando montou uma associação e jogou o povo contra todos nós. Depois que conseguiu o que queria, quis sair da Presidência e deixar todos na mão. Não poderemos votar num projeto de má fé. Ele está ameaçando vereador e não vamos continuar vítimas de uma pessoa de tão grande “má índole”. Minha posição é contrária à esta figura “nociva ao município do Prado”. (“Alfredinho”){/xtypo_quote}

Acompanhando o clima de indignação que se abateu na Câmara, o vereador “Cona” disse que é preciso lutar pelo povo, por obras, por benefícios e não por interesses dos próprios vereadores. A afirmação parece ter sido um desabafo à manobra de alguns vereadores em antecipar a eleição da Mesa Diretora da Câmara de Prado.

{xtypo_quote}DSC05609_620x400_15.06.2010Quando o vereador “Alfredinho” apresentou o projeto de reeleição da Mesa Diretora, votei favorável. Mas quando alguns vereadores se juntaram para mudar a redação da lei, antecipando a eleição, que deveria ser realizada na última sessão do ano, eu me posicionei contrário e assim continuo, sabem por quê? Por que nada estamos fazendo em favor do povo. Porque alguns vereadores estão fazendo conchavos e acertos para beneficiar a eles mesmos, no poder. Se chegarmos à 2012 da forma que estamos atuando, nenhum dos atuais vereadores terá um só “quilograma de moral” para se apresentar diante do povo e pleitear sua reeleição. Sou solidário ao vereador “Moreia” que se levantou, na última sessão do dia 07/06, contra esta prática que está acontecendo na Câmara. Está havendo um complô e se eles continuarem, os vereadores que são contrários esta prática, vão abandonar todas as sessões em que este projeto for colocado em votação, senão na última sessão do ano, conforme prevê a lei. (“Cona”){/xtypo_quote}

“Cona” chamou a atenção dos vereadores que precisam recorrer à candidatos que procuram o município em tempo de eleição atrás de votos que, segundo ele, precisam apresentar contrapartidas através de obras e recursos destinados ao município.

{xtypo_quote}

DSC05610_620x400_15.06.2010

Ouvi do vereador “Dr. Fernando” que antigamente, em gestões anteriores, os vereadores eram amigos, uns dos outros. Ninguém brigava. Acho que é por isso que há, nesta Câmara, tantas leis ruins. Amizade é uma coisa e trabalho é outro. Pra defender o município, eu vou lutar com unhas e dentes. Quero ser vereador porque me propus mudar a vida do povo pradense. Não desci aqui de pára-quedas. No último final de semana, estudei sobre perda de mandato e decoro parlamentar. Tudo o que estou fazendo e vou fazer, será em virtude da lei. O povo também precisa cobrar. A culpa do poder caminhar assim, também é do povo. Os vereadores são funcionários públicos e quem paga é o cidadão que está trabalhando. O que estamos dando em troca? Precisamos honrar o compromisso, assumido ainda no palanque, e isso vou fazer, doa a quem doer. É preciso cobrar dos deputados em quem votamos para trazer recursos e obras a nosso município.  Precisamos ir pra Salvador, pra Brasília e cobrar melhorias para nosso povo. Quero deixar aqui a minha agonia e minha angústia. (“Cona”){/xtypo_quote}

O vereador “Cona” comentou a denúncia que apresentou ao Ministério Público acerca do uso dos veículos oficiais da Câmara de Vereadores de Prado e quanto aos pedidos de transparência, em torno do uso dos recursos públicos.
{xtypo_quote}DSC05571_620x400_15.06.2010Estamos desrespeitando o povo e o dinheiro público. Desde o início de meu mandato que venho solicitando a devida plotagem dos veículos oficiais da Câmara, devendo estes, ser utilizados apenas entre 08:00 e 14:00 horas. Recebi diversas denúncias e precisei levar ao conhecimento do Ministério Público. Espero que seja investigado e, os culpados, punidos. Já pedi para fosse criado o Quadro Demonstrativo de Receitas e Despesas. Neste mês a Câmara recebeu 112 mil reais. Pra onde está indo este dinheiro? Nossa cidade é muito pobre. Temos uma doença social que levará anos para ser dizimada, fruto de péssimas administrações que não olhou pelo social. (“Cona”){/xtypo_quote}

O vereador Artur disse que todos estão solidários a causa do vereador “Sessé”.

O vereador Robertinho comentou o clima quente que se abateu sobre a Câmara de Prado.
{xtypo_quote}DSC05617_620x400_15.06.2010Eu não sou candidato a presidente, vice, ou secretario. Meu grupo votou em Alfredinho. Eu não quero participar de nada. Eu quero votar no presidente. Não faço cúpula. Venho na sessão, por que é minha obrigação está aqui. Para deliberar as matérias e discutir e falar dos problemas do município. Não podemos ter uma Câmara apagada. (“Robertinho”){/xtypo_quote}

Finalizando o desabafo, o vereador “Dr. Fernando” usou a tribuna lembrando o dia dos namorados e as comemorações ao dia de Santo Antônio. Pediu respeito à figura representada pelos vereadores, citando as criticas e faixas já apresentadas no plenário difamando o Vereador “Robertinho”. “Esta casa é do povo e de todos, mas é preciso ter dignidade e moral”, declarou.


AUDIOS RELACIONADOS

{audio}/images/stories/audios/2010.06.14_sesse_sessao_camara.mp3{/audio} | Vereador “Sessé” na tribuna da Câmara

{audio}/images/stories/audios/2010.06.14_patrick_sesse_luizinho_sessao_camara.mp3{/audio} | Bomba: Áudio gravado pelo vereador “Sessé”

{audio}images/stories/audios/2010.06.14_cona_sessao_camara.mp3{/audio} | Vereador “Cona” na Tribuna da Câmara

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário