Com um investimento de R$ 550 milhões para a produção anual de 224 milhões de litros de etanol e açúcar para o extremo sul da Bahia, as usinas Ibirálcool e a União Industrial Açucareira (Unial) vão levar mais desenvolvimento e oportunidades para a região, além de gerar 3,6 mil empregos diretos nos primeiros quatro anos de operação.

O anúncio foi feito segunda-feira (14), durante a visita do secretário estadual da Indústria, Comércio e Mineração, James Correia, às instalações das fábricas. “É um marco para a região, que trará um impacto positivo para este novo ciclo de desenvolvimento, transformando o extremo sul em um novo polo sucroalcooleiro do país”, afirmou.

Ainda durante a visita à Ibirálcool, em Ibirapuã, foi anunciado que dentro de 60 dias serão retomadas as obras para que a usina entre em operação em março de 2011.

Com R$ 398 milhões destinados até a terceira fase e geração de 1,6 mil empregos diretos, o presidente do grupo Bertin, controlador da Ibirálcool, Fernando Bertin, disse que vai triplicar a produção de cana, passando de um milhão para três milhões de toneladas ao ano, devido aos incentivos fiscais concedidos pelo Estado e ao projeto de financiamento do Banco do Nordeste.

“O estado é um mercado importador de açúcar e álcool do Nordeste e pretendemos com o funcionamento da usina abastecer o mercado da Bahia e partir da exportação para os países árabes, a China e a Índia, que já demonstraram interesse. Vale destacar que 98% da mão-de-obra da região está sendo aproveitada”, explicou Bertin.

O projeto da Ibirálcool estava parado desde 2008 e durante todo esse tempo o governo da Bahia se empenhou para resolver o impasse da usina, que tem cerca de 80% das suas instalações prontas. “A retomada da Ibirálcool mostra o empenho do governo em gerar mais empregos no estado. Esta usina é um dos projetos mais importantes do extremo sul da Bahia. Ela vai gerar renda para milhares de famílias da região”, declarou o secretário.

Para Amy Bandeira, que trabalha no setor de eletricidade da usina, a expectativa é grande e já se pode perceber o movimento de jovens se qualificando e adultos buscando reciclagem ou voltando à sala de aula para conseguir uma vaga. “Isso é muito importante, pois os sonhos dessas pessoas começam a mudar, e para melhor”, ressaltou.

No segundo semestre deste ano, no dia 15 de julho, a Unial deve entrar em atividade e vai produzir álcool anidro no município de Lajedão, tornando o estado autossuficiente na produção de etanol.

Segundo o diretor industrial Jarbas Lima de Araújo Filho, a usina entrará em operação produzindo 54 milhões de litros/ano, chegando a 140 milhões já na segunda safra. “É um importante investimento para a Bahia, de R$ 150 milhões, e que vai proporcionar a geração de dois mil empregos diretos”, observou.


.

O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário

SEJA UM PARCEIROWhatsApp do PrimeiroJornal (73) 99989-6889
Você repórter, seu espaço para participar com vídeos, fotos ou depoimentos