valmir_pataxosCerca de 300 jovens baianos da etnia pataxó da Costa do Descobrimento, das Aldeias Indígenas de Coroa Vermelha (município de Santa Cruz de Cabrália) e Aldeia Velha (Porto Seguro) serão qualificados através de cursos profissionalizantes promovidos pelo Projeto Juventude Pataxó. O projeto será lançado nesta sexta-feira (26/02), no Centro Cultural do Comércio Indígena Pataxó de Coroa Vermelha, às 17h. Esta ação do governo do Estado é mais uma atividade do Programa Trilha/Jovens Baianos e da Superintendência de Inclusão e Assistência Alimentar (SIAA) coordenados pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes).

O projeto Juventude Pataxó tem a função de orientar os jovens quanto às questões relevantes para promover a sua inclusão social, bem-estar físico e desenvolvimento psicosocial, através de oficinas pedagógicas – saúde sexual e reprodutiva, meio ambiente, cidadania, álcool e drogas, reforço escolar, entre outras. Os investimentos chegam a R$ 795,8 mil durante 12 meses de atividades, que capacitará esses jovens em metodologias participativas e na elaboração e execução de planos de ação, para atuarem como “Agentes de Desenvolvimento Comunitário”, intervindo e participando nos núcleos familiares, escolares e na comunidade em que estão inseridos.

Outra proposta é a inclusão destes jovens através de cursos de qualificação sócio-profissional nas áreas de Corte e Costura e Pintura Pataxó; Fabricação, Gestão e Comercialização da Produção; Informática com Gestão; Etnoturismo Pataxó; Eletricista e Encanador. Segundo o coordenador do Programa Trilha/Jovens Baianos, Anderson Santos, este projeto tem a finalidade de contemplar a afirmação étnica e cultural. “É dessa forma que promoveremos o conhecimento técnico profissional, estimulando o aumento do nível escolar, onde, desta forma, o jovem passe a ser protagonista da comunidade indígena que habita, ampliando com seu aprendizado o desenvolvimento sustentável”, completa.

Embarcações – Também nesta sexta-feira, a Sedes estará entregando dois barcos de pesca oceânica para a comunidade indígena Pataxó de Coroa Vermelha. As embarcações, totalmente equipadas, serão repassadas para a Associação Indígena e cumpre Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o Ministério Público Federal, Governo do Estado e a Comunidade Pataxó, visando geração de renda e a melhoria da atividade de pesca artesanal oceânica.


O que você achou desse assunto? Deixa aqui seu comentário

- VOCÊ REPÓRTER - Envie fotos, vídeos e informações sobre o que você viu.
Whatsapp (73) 99989-6889 | Email: primeirojornal@hotmail.com